terça-feira, novembro 19, 2013

O Deus Menino

Foto: Egidio Rocci

Éramos tudo. Salivas, disputas, buraco de fechadura. A raspa do angú no fundo da panela preta. A bronca pela roupa úmida colada ao corpo. O dedão do pé que não sara, pois a bola não perdoa. Éramos cal virgem em parede de limo. Tocávamos Deus. Ele deixava e tudo fluía. Disseram que eu também sou Deus. Sim! Um grande deus descalço.


Um comentário:

S.Farias disse...

Grande Charles! comuna renascendo e vc sentando a guasca nos textos...