sexta-feira, janeiro 10, 2014

Mão Menina


 

 

Maria Madalena era uma das Marias de Dona Bertha, que com ela somavam cinco. Maria das Dores, Maria Concebida, Maria do Socorro e Maria do Perpétuo.

Era a caçula, muito levada e desde criança escutava da sua Mãe:

- Tira a mão daí, menina!

Toda vez que a pobre Leninha, como era chamada, colocava a mão na sua pequena bucetinha.

Além de Dona Bertha, que era católica fervorosa, e também viático, suas irmãs tinha o mesmo perfil, e sempre repreendia a pobre criança. Porém sempre com receio e olhando ao redor, Leninha sem malícia, coçava a sua menininha.

A idade foi avançando e o medo a acompanhava até que um belo dia a prima Bel na hora do banho a tocou.

- Foi uma coisa incrível, indescritível contava Maria Madalena com a cabeça baixa durante a análise Lacaniana.

Maria Madalena, por ordem da mãe, comungava e rezava todos os dias.

Na adolescência namorou Ricardo, que foi um bruto com ela.

Tornou-se mulher, não no sexo. Hoje aos 50 anos, sem filhos e com muito dinheiro, sacia sua maternidade com os seus cães e gatos.

Às vezes acorda com a calcinha úmida e o pescoço molhado, se benze imediatamente, porém não resiste e se toca.

Que Deus me perdoe e livre minha alma, mas por ora Mamãe não vou tirar a mão daqui.

Um comentário:

Anônimo disse...

Que bosta!