segunda-feira, outubro 20, 2008

Não Aguentou o Tipo

E a cobra falou: e a Adalgisa? Que deixou o irmão da minha tratadora bêbado lá no boteco do Arlindo, aquele mesmo que virou drogaria, que curava gripe e azia e cobra coral para paralisia. Coitado do irmão dela, já tinha largado a neurastenia, junto com aquela sua mania que o perseguia, que sempre correu atrás daquela outra, essa sim, moça formosa e esguia mas que também não o queria. Acabou mesmo foi com o dono da outra drogaria, vi a foto do casamento deles que tinha o pano de fundo a paisagem da farmacologia. Veneno? Que nada, era só homeopatia! Doses certas e cavalares e tudo mais no que nela ia, lá dentro da garrafa em que jaz a minha tia, urutu cruzeiro de presença! Acabou que levou a falência a concordatária drogaria, não contaram com a panacéia da titia, tiro e queda para bicho de pé, endometriose, tristeza e taquicardia. Só sei que o da farmácia, acabou junto com o Mané Fogueteiro na mesma guia, foi explorado pela mulher e corneado noite e dia, e acabou numa vala comum só reclamando, o coitado, da injusta periculosidade e da mais-valia. Pois pensava que aquela da garrafa já não picava e nem mordia.

7 comentários:

La Nave Va disse...

o cara é foda!

Maria, Simplesmente disse...

Cada vez mais cada um vai pro seu lado por aqui. Coronel é borgeano mesmo!!! Bom texto, real e tão irreal....

La Nave Va disse...

borges desafiando um repente! há!

Anônimo disse...

com santana de fundo...coronel, como já te disse, ninguém está escrevendo assim por aí não...procura um editor aí...
sf

Nelinho 10 disse...

Pra mim tá mais pra Caju & Castanha!!!

valeu coronel!

Maria, Simplesmente disse...

É um repente com um Q de quem não quer ser mais real. Quero só ver o dia que o Coronel sentar num bando de praça em Santana(naqueles em frente a sorveteria) e não encontrar encontrar nem o Caju, nem o Castanha, e sim ele mesmo!!!

Samuel Faria, to contigo e não abro, escreveu aqui, é lei!!

La Nave Va disse...

eu também! assino, endosso e reitero!