quarta-feira, outubro 31, 2007

Rosas e Espinhos





" Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí, ao invés de tomar chá com torrada, ele tomou parati, levando um canivete no bolso e o pandeiro na mão, e sorria quando a moçada dizia,.. sossega leão, sossega leão"

Assis Valente

sábado, outubro 27, 2007

Vai, Vai, vai!

têmpera sobre papel, 42x60 cm





Era uma brincadeira de quermesse, um tipo de roleta de apostas, eu lembro que vi isso no Luso, as pessoas apostavam em que casinha o coelho entrará. Eu, criança, me impressionava com a desproporção da euforia dos apostadores, aos berros, insandecidos, e o pavor do coelho, que mal seu abrigo era retirado, corria à primeira toca que via na frente.

terça-feira, outubro 23, 2007

A ferrugem d'alma


Meu conhecimento técnico levou-me a conhecer a tecnologia de alguns materiais , mas o que sempre me causou náusea eram os aços oxidáveis, aliás extremamente oxidáveis 1010 e 1020 esses que chamamos de ferro de fazer portão. O nome ferrugem me incomoda , aliás a ferrugem Os portões velhos enferrujados causa me náusea. Não tentarei explicar , o fato é que desde pequeno quando íamos catar sucatas para vender no ferro velho, os materiais que traziam a ferrugem consigo dava-me náusea. Havia alguns materiais que valiam mais: cobre, alumínio, titânio,bronze e aí vai, mas o aço apodrecido pela ferrugem era o de menor valor.
Sabe porque alguns aços não enferrujam, são elementos associados que melhoram sua qualidade. Mas com o tempo também enferrujam. Dão náusea também.
Quando não estou bem, uma depressão me ataca e ponho o olho numa porta, portão , prego que esteja com aquela casca de ferida é como visse o mundo, este enferrujado mundo sem cura.
Sabe, sempre tive vontade de contar tão paranóia, talvez você leitor nem acredite. Mas ,`a partir de hoje observe como os portões são consumidos pela ferrugem, eles se estragam, apodrecem, enojam o olhar, é como uma perna de mendigo exposta , é triste, é melancólica.
Não, eu não sou paranóico, talvez seja essa mistura de filosofia e técnica que geram essas coisas, é o pensar e observar o que tempo faz, ou o que as coisas sofrem , sentem ,machucam com o tempo. A ferrugem no portão , expõe à fragilidade da casa, a minha , a sua , a nossa , a fragilidade do mundo.

Hemerson Vieira

Meu conhecimento técnico levou-me a conhecer a tecnologia de alguns materiais , mas o que sempre me causou náusea eram os aços oxidáveis, aliás extremamente oxidáveis 1010 e 1020 esses que chamamos de ferro de fazer portão. O nome ferrugem me incomoda , aliás a ferrugem Os portões velhos enferrujados causa me náusea. Não tentarei explicar , o fato é que desde pequeno quando íamos catar sucatas para vender no ferro velho, os materiais que traziam a ferrugem consigo dava-me náusea. Havia alguns materiais que valiam mais: cobre, alumínio, titânio,bronze e aí vai, mas o aço apodrecido pela ferrugem era o de menor valor.
Sabe porque alguns aços não enferrujam, são elementos associados que melhoram sua qualidade. Mas com o tempo também enferrujam. Dão náusea também.
Quando não estou bem, uma depressão me ataca e ponho o olho numa porta, portão , prego que esteja com aquela casca de ferida é como visse o mundo, este enferrujado mundo sem cura.
Sabe, sempre tive vontade de contar tão paranóia, talvez você leitor nem acredite. Mas ,`a partir de hoje observe como os portões são consumidos pela ferrugem, eles se estragam, apodrecem, enojam o olhar, é como uma perna de mendigo exposta , é triste, é melancólica.
Não, eu não sou paranóico, talvez seja essa mistura de filosofia e técnica que geram essas coisas, é o pensar e observar o que tempo faz, ou o que as coisas sofrem , sentem ,machucam com o tempo. A ferrugem no portão , expõe à fragilidade da casa, a minha , a sua , a nossa , a fragilidade do mundo.

Hemerson Vieira

sábado, outubro 20, 2007

Assuntos filosóficos : Lévy e outros

Apesar do som estar um pouco ruim vale a pena aproveitar uma oportunidade tão rara quanto é ouvir a fala deste grande intelectual. Quem tem interesse no campo da filosofia eu indicaria ainda este site que descobri caçando na net:

http://www.humanas.unisinos.br/info/filoweb/

http://www.youtube.com/user/pgjr23 ( este do grande filósofo Paulo Ghirardelli)

Até mais

Hemerson Mendes

sexta-feira, outubro 12, 2007

Enfim, O ditador se revelou


Sei que há torcedores de vários times neste blog, alguns pouco entende profundamente de futebol, são tão somente torcedores de sofá.
Há porém um amigo que até entende de futebol, mas assim como os americanos analisam os outros e voltam para o próprio umbigo , assim é nosso comentarista São Paulino, que é fã de carteirinha do goleiro Rogério Cênico.
Como todos sabem, e se não sabem agora estão sabendo que o Corinthians amargava um jejum de muitos jogos contra os Bambis , porém no domingo passado jogando com um time mediocre , talvez um dos mais fracos da história do saudoso Esporte Clube Corinthians Paulista, venceu com muita raça e dentro do panetone o time do São Paulo, que nosso amigo São Paulino numa mistura de mãe Dina e Padre Quevedo preveu uma derrota humilhante ao Corinthians.
Como todos sabem sou torcedor de sofá, e confesso que somente só assisto jogo do Corinthians e pulei muito com a vitória do Timão. Fui ao computador e redigi um texto no blog ao qual fui convidado para comentar , escrevi um texto narrando os fatos do jogo, mas o senhor Rozaboni( que assina como Frei Cênico), que foi extinto do nosso blog por causa dos seus textos fascistas e condenou-me como agente do DOPS , foi capaz de entrar dentro do texto de escrevi( não foi no comentário) e desmanchá-lo ao seu bel prazer por não suportar crítica .

Nota:Este texto era para sair em seu blog, mas o sujeito simplesmente deletou-me sem ao menos comunicar-me.
Agora, entendo o que é ditadura , tive uma aula prática.

Vamp.


quarta-feira, outubro 10, 2007

O vizinho guarda o cavalo em casa


objetos de cera


“em uma época que a tecnociência manipula o extremamente pequeno e gera o enormemente complexo, a matéria não aparece mais à escala das nossas percepções como uma série de materiais dados, mas como um continuum de possibilidades” Ezio Manzini

a imagem é a condensação de significados através da manipulação da matéria

o registro/mídia significa, forma é conteúdo.




segunda-feira, outubro 08, 2007

UM ANO DE COMUNAPIRAQUARA

Cassiano Ricardo


A rua


Bem sei que, muitas vezes,
O único remédio
É adiar tudo. É adiar a sede, a fome, a viagem,
A dívida, o divertimento,
O pedido de emprego, ou a própria alegria.
A esperança é também uma forma
De continuo adiamento.
Sei que é preciso prestigiar a esperança,
Numa sala de espera.
Mas sei também que espera significa luta e não, apenas,
Esperança sentada.
Não abdicação diante da vida.


A esperança
Nunca é a forma burguesa, sentada e tranqüila da espera.
Nunca é figura de mulher
Do quadro antigo.
Sentada, dando milho aos pombos.

sexta-feira, outubro 05, 2007

O Céu de Ícaro Tem Mais Poesia do que Galileu

J. P. Vernant nos fala, quando narra sua primeira viagem à Grécia, no início de seus estudos de helenista: “navegava, à noite, de ilha em ilha; extendido no convés, olhava o céu por cima de mim, onde a Lua brilhava, luminoso rosto noturno que projetava seu claro reflexo, imóvel ou oscilando sobre a obscuridade do mar. Sentia-me deslumbrado, fascinado por aquele suave e estranho brilho que banhava as ondas adormecidas(...). O que estou vendo é Selene, dizia para comigo, noturna, silenciosa, brilhante (...). Muitos anos depois, ao ver na tela de meu televisor as imagens do primeiro astronauta lunar saltitando pesadamente com seu escafandro no espaço de uma desolada periferia, à impressão de sacrilégio que senti juntou-se o sentimento doloroso de uma ferida que não poderia ser curada: meu neto, que como todos viu essas imagens, já não será capaz de ver a Lua como eu a vi: com os olhos de um grego. A palavra Selene tornou-se uma referência meramente erudita: a Lua, tal como hoje surge no céu, não responde mais por esse nome”( in O Homem grego, org. JP Vernant, editorial Presença, Lisboa, 1993, p. 8). APUD Olgária Matos

quarta-feira, outubro 03, 2007

A arma secreta

O tiro atingira seu alvo com precisão impecável. Viam-se semblantes tristes, alguns até se rendiam às lágrimas. Enquanto alguns se lamentavam, outros se limitavam ao silêncio.
A arma secreta fora usada sem piedade!

Nessa hora o que se via no lado oposto era Tupãzinho grudado no alambrado, comemorando mais uma vez junto da fiel torcida, em estado de euforia extrema.
Ao entrar aos 42 do segundo tempo, marcara o gol da vitória. Ao goleiro, restava buscar a bola no fundo do gol.

------------------------------------------------------------------------------------------Homenagem ao Talismã da fiel, Pedro Francisco Garcia. Eterno Tupãzinho.

terça-feira, outubro 02, 2007

"Som de improvisar"


Ouça amor
Essa canção,
Eu aqui
Dopado de som...

Dropando a saudade
Sorvendo o desgosto
Lidando com a ausência
Explodindo a voz
À procura da sua...

Ouça,
Esse jazz
Sem começo, meio e fim
Ao mundo eu vim
Improvisar o amor.

Não sei onde parei
Pra onde vou...
É só degustação
A cada canção.

Vem...

Olha o mar
O que eu tenho pra te dar,
É sonho
O que eu sonho
É som de improvisar.

É som de improvisar...

(02/10/2007)


Ao Jazz.