sábado, maio 31, 2008

A questão indígena no Brasil

Nosso amigo Maynardi é realmente um etnocêntrico dos mais conservadores que já conheci. Não é possível que a veja seja capaz de alienar as pessoas te tal maneira, mas Frei Maynardi é filhote deste revista, aliás, deveria servir como garoto propaganda e sair naquelas capas comemorativas onde é eleito como pessoa que receberá a revista em caráter vitalício. Não o colocarei para fora para mantermos a democracia, se bem que se escrevesse este último texto em qualquer jornalizinho é possível que Frei Maynardi estaria sendo processado neste momento.
Gostaria de entender com quem ele aprendeu a ter esta visão tão "clara" sobre a questão indígena. Como pode desconhecer o processo histórico deste país e falar tanta asneira. Democrático até que o blog tenta ser, mas é difícil suportar tanta merda vindo de seus últimos textos .
Sinceramente , eu sou seu amigo, continue a escrever suas asneiras , mas não pouparei de lhe crucificar seu espírito de homem branco e está opinião grotesca sobre os mais desfavorecidos e injustiçados deste país.

Tito, O Frei

segunda-feira, maio 26, 2008







Finalmente! vamos reformar a viatura! Num momento importante como esse não poderia deixar de contar com a participação dos correligionários, e peço a opinião sincera e carinhosa nesta escolha tão difícil: a cor da Vereneio. Posto aqui alguns ensaios, que apesar de amadores dão uma idéia da aventura cromática a que convido-os. sugestões! críticas! opiniões desbaratadas!

Chegamos deles...e eles de nós


As cenas vistas na TV essa semana, do funcionário da Elétrobras sendo atacado na "FACÃOZADA" por índios chocou boa parte do povo, e chocou também a mim.


Acho que desde que nasci não vi nenhum trabalho da parte dos índigenas de aproximação com a população das cidades. Em tempo, também nunca vi o avesso acontecer.


Sempre sugiro a meus amigos que todas as tribos indígenas devam ser extintas para o mesmo poder se agregar a sociedade.


Primeiro acabando com essa data besta do Dia do Índio, senão vira mais um feriado inútil no ano.


Em seguida dar as oportunidades a eles. Deixa-los estudar, trabalhar, poderem lecionar sua cultura nas escolas, pagar suas contas, ir ao jogo no domingo, pagar impostos e não ficar segregado na selva a comer, beber, cagar e dormir.


Até para ser bem flexivél, poderiamos manter tribos condominiais para eles morarem até a adaptação, em cada capital do país. Seria um espaço para ele expor suas culturas, vivências, artesanato, ervas medicinais e toda aquela coisa deles..danças, caça..etc..


Ontem o cacique machão disse que vai iniciar uma guerra deles contra o "homem branco". Na hora lembrei de uma cena antiga do Indiana Jones onde um desafiante dele faz malabarismos com um facão de uns 30cm e ele simplesmente saca seu revólver e atira no panguá evitando maiores rodeios na semi-luta.


É isso que vai acontecer se a idéia do "Tangão" for levada a sério.


Esse tipo de violência é abominavél.


Tomara a sociedade aceite e cative essas idéias, pois ja estou vendo movimentos de esquerda radicais contratando os para "passar" o facão em gente que ralou a vida inteira para poder ter uma fazenda, um sitio, uma chacara ou qualquer pedacinho de terra.
Foto : Revista Veja/Abril

quarta-feira, maio 21, 2008

Ensinamentos de Nit.

Há três espécies de seres :

Aqueles que vivem a vida como a galinha a fincar a cabeça no chão a catar milho e nunca toma consciência da realidade . Este penso eu talvez seja feliz dentro de seu puro pensamento de não enxergar um palmo à frente.
Outros , por ter conseguido levantar o pescoço se orgulham de olhar para os lados e ficam a criticar as galinhas alheias que vivem a ciscar a terra a vida inteira . Este o orgulho tomou conta e não percebe que vive no mesmo quintal também.
Há porém aquelas galinhas que alçaram vôo e foi além do vôo baixo e olharam para os semelhantes a ciscar e sentiram compaixam .
Assim entendo vocês meus amigos cada qual muito próximo de alguma espécie acima. Aprendi a ter compaixão por descobrir -me como um ser mortal. Tenho amor a humanidade desde meus tempos de criança quando lia o personagem Horácio .

Nit.

segunda-feira, maio 19, 2008

Espaço "NelsonRodrigueano!"



Esse espaço virou uma auto-tragédia da vida privada.


De quem ?


Minha , por alguns imaginarem Hitler sentado em uma cadeira escolar me olhando atenciosamente, enquanto exponho soluções para esse mundo de pessoas que estão virando baratas.


Do caboclo que largou a casa, familia, filhos,poodle e TV para passar uma noite fria deitado sobre o papelão da Tamby na Nélson D'avila,um olho fechado dormindo, outro aberto vendo as belas putas que ali exercem a função diariam..ou seria noitemente e hoje retoma a vida de vitórias e fracassos.


Do Coronelzinho Santanense que desvaira ideais de socialismo que beneficiariam toda população, mas seria o ultimo a abrir mão de suas manias e costumes tipicos de ex-ricos falidos de Buenos Aires para agregar-se a tais ideais.


Tem também o Passageiro do Trem que viaja pra la e pra cá mundo afora e aparece aqui bafando cachaça e exalando o suor de um nobre que sobe um morro do Capivari em Campos do Jordão, achando que sabe quaisquer coisa sobre as mazelas da população.


Tem o que uma vez por semana , para não ser tachado de chato,puxa um livro empueirado da estante, desde os anos 80,copia um texto ou poesia qualquer, acha uma foto no Google e mete la também...


E sobre estes dramalhões da vida real do dia-a-dia, aparece o Tutor do espaço. Um que se diz apenas um moderador, tira foto aqui, edita texto dali, mas na verdade lembra bem um Fidel que acha que seu ideal é o melhor para quem quer que seja sem opiniões alheias...mas esse , coitado...ta mais pro Diretor do Show "dos" Truman's....ma que também chora todo dia quando toma seu banho ou em qualquer outro momento particular.


A ele o apoio do representante judiciario desse espaço...nossa ele devia pintar a Veraneio dele de preto e branco e bota uma maria-loca em cima dela.


Nossa como odeio o concenso, o acordo , as pazes...espero que meus textos não sejam anulados novamente e que as raquetes entram em ação, pois no final esse dramalhão não tera pulsos cortados...ou tera?


A Suposta Certeza

Tome tento deslizes nunca, procure o seco.

Não se distraia. Escreva a rotina árida na sequidão diária da Caminhada.

Tome alento no trago ou na carta, mas atenção com os que roubam tento.

Já há tempo tento seguir multidões, pastores, torcedores e suas organizadas, entorpecentes das esquinas, convictos portadores de verdades sequiosas, inconfessáveis, asseclas da razão e seus desvarios; que exortam, palpitam e pulsam a aorta vazia atendo-se no provável sangue que nela ia, ou como os que vinham no porão do navio, presos como a fumaça do haxixe na ascese do pulmão cético num dia frio.

A verdade segue o cheiro amendoado das câmaras de gás, da densidade dos banhos no mar morto, das falésias escarpadas de agonia, da vazante lunar espraiada na face lívida, que se fecha numa pálpebra em carne viva cobrindo a janela da alma com algum resquício de vida.

E sigo a verdade solar que quando se põem é menos um dia, e que drena o tempo como engole a maré, o mangue e mais tudo no que nele jazia.

Há muito jaz bem lento, o olhar por traz de espectros a espiar os tentos do meu rosário cerebral com seus séquitos.

Todos ruidosos soprando baixinho nos ouvidos rotas que não se ouvia.

Coronel Dentes

domingo, maio 18, 2008

Crônica de uma despedida

Há algum tempo não mensurável a relação já tinha morrido, e os "boas noites" diários entregavam isso de bandeja dia após dia.
Ele se perguntava até quando? Ela já demonstrava abatimento, e a casa aos poucos entristecia, perdia sua luz, suas cores, seu som ia ficando opaco, sem força, cada vez mais fraco...
E assim foi... Até que a despedida não esperou mais, fincou bandeira; era a hora da partida, pegar as coisas pôr no carro e... Adeus!
Como é difícil dizer adeus, mesmo sabendo que ficar não resolveria, que as coisas não mudam repentinamente, como se apertássemos um botão e pronto.
Um adeus significa ver todo o filme passado de uma vez, procurando inultilmente respostas.
Um adeus significa ver se você está realmente acordado para questionar a própria verdade, e quem sabe enganar o tempo, voltar a fita, ver onde se errou, ou sei lá o que.
Mas não dá: o amor acabou, fez as malas e partiu, dirá o poeta.
E a dor agora é crônica... Tipo dor de despedida, sabe.
Ou nem queira saber.

Nilson Ares

Belos tempos, belos dias

O futebol tem importância vital na minha vida, não somente pelo time que torço, mas pela representação simbólica de algo que nos salva a infância. Por várias vezes sonho que estou correndo num gramado, num terrão que me reporta a minha infância. Grande presente para mim era uma bola de futebol.
Fazíamos timinho de uma rua contra a outra . O bicho pegava mesmo. Por várias vezes capinávamos quatro terrenos descampados e roubávamos algumas traves às vezes de um bairro vizinho à noite, na calada e pintávamos novamente para não dar na cara.
Tinha até troféu que rachavamos com todos para comprar e o time vencedor levava.
O que me faz ser tão saudosista é o fato de acidentalmente assistir este vídeo maravilhoso que todos que já jogou uma pelada sabe o que é.
Esta era nossa escolinha de futebol , a rua e os campinhos feito por nós à enxadada.

Nota: bola preferida , capotão e dente de leite.

video

quinta-feira, maio 15, 2008

Pisando no vazio, por falta de espaço

Estaleiro


Nem sempre o navio
De nossa vida
Chega ao porto pretendido.
Mas nem desvio da rota
Nem naufrágio
Nada disso é derrota.
Terrível é passar anos a fio
Sem coragem de navegar
Ancorado na mesmice
A ver navios.

Ulisses Tavares

terça-feira, maio 13, 2008

RETIRADA

Anuncio após apenas duas colunas escritas, (conforme o pedido do tutor)minha retirada desse espaço.
Acredito que um "blog" deva ter varias opiniões e discussões nas sua colunas e mais o DOBRO nos seus comentários, batendo forte sempre, seja para o bem ou para o mal.
A retirada de uma fotografia de minha coluna , mesmo que do símbolo de um partido, mais condiz com a comodidade do tutor em manter sua pia limpa ao seu jeito , do que por propaganda, que foi a fajuta desculpa para exclusão do símbolo.
Vale lembrar que esse meu último texto gerou 3 novas colunas no espaço , sendo uma de um saudoso colaborador ha muito tempo ausente.
COmunas...convoquem seus amigos petistas e formem o palanque virtual, pois nada é diferente disso nesse blog.
Não sou partidario de nada, apenas admiro o que é certo e condeno o que esta errado.
Companheiro Piqui, retira meu nome da lista de colaboradores, pois da minha CPU não consigo.

Para não dizer que deixei os mendigos de lado


Parafraseando...em verdade, em verdade vos digo, quem chega hoje em São José dos Campos tem uma visão deturpada de como "somos" realmente como organismo social. Estamos no caminho de cidades que não dão certo se não mudarem e aqui insistem nisso com afinco para prevalecer o econômico sobre o social. A questão da identidade de uma cidade é preocupante e há uma grande parcela de culpa de nossa sociedade joselita, que prefere um déspota, ou aguardar dom sebastião do que falar alto como comunidade organizada.

As vias e o anel viário parecem servir a um só fim, o trânsito de carros particulares, em sua maioria novos e semi financiados em 72 x. Confundir cidade com empresa, onde para ela ser sustentável tem haver superávit primário, que é o que essa corja de tucanos vem apregoando em nossa cidade. O amigo aí embaixo não sabe nem metade do que rola aqui em terras piraquarenses e se gaba de estar informado porque recebe o pífio Vp em casa todos os dias e trabalha nas ruas. Esse cara não pega um busão faz tempo, alías, quanto custa a passagem frei? Vai, sem procurar no google...a grande maioria na cidade ainda utiliza do incipiente "sistema de transporte coletivo" para ir ao trabalho e para escola e sofre todos os dias com isso. Estou há 2 anos e meio aqui na zona sul e ainda não entendo como o povo é tão pacífico para não se rebelar. E olha que as novas empresas tem que iniciar o "novo" sistema em Agosto e até agora é só maracutaia para melar e continuar tudo como está. A maior promessa de campanha vai por água abaixo, junto com a via norte, o teatro, ambos embargados por improbidades e esvios de informação, prevalecendo é claro os amigos dos amigos dos tucanos. Enquanto habitação aqui só vale se for no aquárius e floradas de sj, onde os amigos do Sérgio Porto, MRV e Tressoldi vão de vento em polpa, lá nas terras pinheirenses...não precisa comentários, o mainardi não sabe nem onde é...(não adianta apelar com ataques pessoas escritos)
Creio que o assunto educação pode ser discorrido por outro piraquarense, que sofre na pele as agruras desta na municipalidade. Só sei que o caminho aqui para eles é a privatização.

Como não estou muito inspirado termino aqui com um convite para amanhã.
Esse lixo orgânico que você não separa e que pensa que a terra "chupa", aqui em sj vai para um aterro sanitário da Urbam ( presidida pelo primo do prefeito, hummm) localizado no bairro torrão de ouro. Este local está com dias contados para receber resíduos até dezembro se não houver ampliação. Haverá na câmara, amanhã às 18:00, uma audiência pública para apresentar o EIA/RIMA (posso esclarecer o que é isso com antecedência frei) de ampliação do aterro. Vamos ver o que acontece em mais um capítulo do despótico poder joselito. Uma vez que nunca havia visto vereadores tão merdas como esses que estão aí...
Fui. Estarei lá amanhã.
Samuel Farias

segunda-feira, maio 12, 2008

São José vista por outros olhos

Recentemente a cidade de São José dos Campos ganhou um título digno de vergonha: a cidade do interior de todo país com maior número de moradores de rua do Brasil.
Hoje caminhando à tarde próximo a Igreja Matriz pude notar a quantidade de pessoas que se misturavam ao dados acima: criançada da cola, prostituta, pedintes e aí vai.
Temos um prefeito que governa para a Elite desta cidade , para cada bairro uma praça com sua característica arquitetônica, isto é , miséravel não precisa de praça descente , bota uma balança com um bancos de cimento e tá bom.
Fui visitar um senhor, que como a maioria das pessoas precisam do hospital público, e vi pessoas deitadas no corredor do hospital.
Vejamos, para uma cidade que teve o segundo maior PIB do estado não deveria estar a merda que se apresenta.
Então, meu amigo do texto abaixo, precisa parar segurar o saco do prefeito e sair um pouquinho do centro, quem sabe ele vai conhecer um pouquinho mais a realidade desta cidade.
Espero que um amigo, que nasceu nesta cidade possa continuar este texto que comecei . Eu só puz o dedo na ferida ele fara o sangue jorrar por conhece muito mais do que eu.

Sem mais .

Hemerson.

sexta-feira, maio 09, 2008

OS CRIADORES DA METRÓPOLE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS




Quase 700.000 habitantes. Industrias até dizer chega para a "pionzada" trabalhar o dia todo e no fim de mês parcelar uma TV29 polegadas em 10x de 70 "cruzeiru"(como diz meu amigo Farias...) e ver o Corinthians na segundona sossegado em casa com a Bavaria no braço do sofá.

Espaço para todo e qualquer profissional liberal intelectualizado vender seus serviços e comprar sua LCD 42 polegadas em 10x no Visa e sentar-se em sua poltrona reclinavel enquanto acompanha o São Paulo rumo a mais um titulo de Libertadores em sua história.

Banda Larga? até na Santa Cruz aqui do lado não a quem não tenha. O Entretenimento que a pouco era um buraco sem fim na cidade, hoje é completado com muitos(muitos mesmo!!)bares, cinemas, shows e até umas peças de teatro com atores globais as vezes. Favelas , tirando os pés-de-jaca cabeças chatas la de cima que vem pra cá pagos por um tradicional partido de esquerda, em qual o presidente da republica é filiado, não existem.Até os catadores de papelão da cidade tiveram passe livre a dignidade morando em suas casas proprias, pagando agua,luz e telefone como qualquer um ,por via de uma cooperativa muito bem organizada por eles proprios. Praças para seu filho brincar não faltam, apenas vontade para você levantar sua bunda gorda do sofá e ao invés de ir no fum..bar, leva -lo até la pra brincar.

Segurança talvez seja a principal meta de todos os governos e que ainda é deficitario na cidade.

Saúde pelo que vejo esta bem, com UBS e equipamentos novos o tempo todo.Mas pra quem estiver insatisfeito é só ir na Unimed e pagar 100 contos por mês que vai mudar de opinião.

Infra-Estrutura eu me recuso a discutir, mas para os leigos é só ver coo Jacareí esta e comparar.

Agora perante todas essas qualidades que o atual prefeito e seu anterior geraram em nossa cidade, vale a pena mudar?.....Sim apenas para os demagogos!

quinta-feira, maio 08, 2008

Não digo que todas mulheres gostam de apanhar.
Somente as normais, as neuróticas reagem.
(Nelson Rodrigues)

sexta-feira, maio 02, 2008

“SONHAR É DESTINO”


Acho que não é difícil lembrar de nossa infância como se fosse um sonho.
E que, em algum momento deste sonho talvez você tenha tirado a sorte, e alguém deva lhe ter dito: “sonhar é destino”. A frase é simples de tão curta, e ao mesmo tempo real, de tão verdade. A mesma frase funciona como uma senha para um filme, ou melhor, uma animação intitulada Waking Life, que um amigo me apresentou.
O filme relata o dia-a-dia de um jovem que não consegue acordar de um sonho, passando a encontrar pessoas da vida real em seu mundo imaginário, com quem têm longas conversas sobre os vários estados da consciência humana permeadas por discussões filosóficas e religiosas.
Já adianto uma dupla vertigem: não conseguir despertar, e acompanhar o raciocínio de um biólogo, um filósofo, um ativista político, entre outras pessoas, que descarregam suas afirmações, posições, delírios; enfim, informações sobre filosofia deste a antiguidade até a pós-modernidade, dentre outras áreas do saber.Há uma sensação de que estamos sonhando, mesmo acordados.
E desconfiamos da materialidade das coisas, que estariam atendendo apenas às nossas convenções, aos nossos padrões de organização social.
Há uma investigação severa sobre nossas reações mais humanas, nossas relações complicadas, nosso consumo, nossos estados da alma: buscas, encontros, perdas, racionalidade, tentativa de se encontrar e se justificar, respostas que buscamos. Respostas que parecem um mosaico montando um espelho apenas – o da vida em sociedade – que jamais será entendido. Jamais!
Relembrando Matrix e o seu mundo irreal construído por grandes computadores, Waking Life trata de uma viagem só, sem “pílulas vermelhas ou azuis”. É um filme sobre o estado de sonho, em que se desperta e se adormece sem abandonar este estado, como se a existência fosse o próprio sonhar, porque não?
Assistam WL acordados, mas permitam o sonho antes, durante e depois do filme, principalmente depois...

Nilson Ares

Título Original: Waking Life
Gênero: Animação
Tempo de Duração: 97 minutos
Ano de Lançamento (EUA):
2001
Site Oficial: www.wakinglife.com
Estúdio: Detour Film Production / Independent Film Channel / Line Research / Thousand Words
Distribuição: 20th Century Fox Film Corporation
Direção: Richard Linklater
Roteiro: Richard Linklater
Produção: Tommy Pallotta, Jonah Smith, Anne Walker-McBay e Palmer West
Música: Glover Gill
Fotografia: Richard Linklater e Tommy Pallotta
Direção de Arte: Bob Sabiston
Edição: Sandra Adair