quarta-feira, setembro 30, 2009

CUMÉQUEÉ?


Só pra esclarecer, eu não estou participando disso aí. Mas não consegui me conter, e resolvi tentar dirimir as minhas dúvidas entre os amigos comparsas. Pois que ao me deparar com a proposta de oficina acima numa unidade Sesc da Capital, me senti muito defasado no que tange aos conceitas da Arte Contemporânea contemporânea, suas estratégias baseadas na hibridização técnica-empírica e na sua hiper-poética expandida. Que rumos a coisa está tomando, pra não tomar rumo algum. Mas enfim resolvi (para o meu próprio conforto) que a coisa deve ser apenas uma estratégia jocosa de atrair a atenção de possíveis participantes (Amém!).



4 comentários:

Coronel Dentes disse...

Caríssimo correligionário Gurdura!

Definitivamente que porra é essa de Kirliangrafia? Uma exotérica aqui do meu trabalho me falou que tem alguma coisa a ver com essa história de aurea. Espirituoso isso não?? Computador, arte contemporanea, aurea...Tem gente que gosta ué. Mas toma cuidado ao frequentar esses lugares...Primeiro dê uma passada na Tia Lazinha no Morro do Pioiô lá no Telespark, e pede um serviço de consultoria à ela.
Por que se tirar uma foto de sua aurea vai sair igual a ultima que vc tirou: Só o negativo, cheia de furinho e impregnada de nicotina!

Luciana Bertarelli disse...

Pois é, enquanto essa gente moderrrna trabalha usando como pretexto esse assunto pra lá de duvidoso, eu continuo batendo perna atrás de um empreguinho... tsc tsc...

Marcio disse...

só me falta a Tia Lazinha me dizer assim:
-Calma fio, se apegue na metafísica e não se aperreie.

Alê Marques disse...

É Gurdura! VoCê não peder a oportunidade!