terça-feira, fevereiro 09, 2010

Canaã no Pindorama

Certa vez o padre de minha paróquia me contou uma história de uma festa, que era seguinte: A festa ainda estava chegando a seu ápice quando o infortúnio se abateu, o goró acabou! Todos os participantes caíram em desespero, não saibam o que realmente acontecera para que tamanha desgraça os acometesse, acabar a bebida desse jeito? Como assim? Eu ainda nem cheguei lá... Enquanto outros já haviam passado do outro lado de lá.
A coisa estava terrivelmente desigual, enquanto uns já estavam chapados, outros ainda estavam na fase do aperitivo, degustação essas coisas. Como pra suporta bêbado só mesmo outro bêbado, e suporta sóbrio só outro sóbrio dava pra perceber como a situação estava insuportável.
Até que um espalhou o boato de que estava pra chegar um cabeludo que iria trazer umas bebidas finas, e que se não fosse suficiente ele transformaria água em vinho!
Naquele momento da história percebi que se tratava e uma parábola já conhecida. O padre de quem fui coroinha, sabia mesmo muito a respeito de festas e afins, dava pra perceber a sua vasta experiência no assunto, sempre nos orientado da melhor forma possível.
Sábias palavras do padre Luiz! Até em latim em seus sermões de sexta ele nos alertava: Culus bebedorum dominus non habet. O que em tradução livre do latim temos – Cú de bêbado não tem dono.
Esta é uma máxima critã! Afinal não há cristão que agüente. Mas quem endossou mesmo a coisa foi um judeu, o Freud, com aquela história de fase anal na infância. O padre achava que era mentira essa teoria do Freud, e eu também acho, afinal seja bêbado, sóbrio, católico, judeu, evangélico tomam no cú até hoje. Tem gente que nem gosta muito e toma no cú mesmo assim!
Mas por essas e outras, foi que quando o cabeludo chegou na festa ele não transformou água em vinho e nem trouxe bebidas finas, fez melhor! Apresentou logo de cara uma cachaça da boa chamada Chave de Ouro, que segundo o padre poderia tomar desancado porque “com essa você já cai de cú trancado.

3 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Então seu eu um dia voltar a beber quero essa cachaça!!

Anônimo disse...

Para que Maria,cuidado com a fala...lol
Neste caso, mantenho-me anônimo.

Anônimo disse...

cuidado, hein coronel.

Fiquei sabendo que existe uns chaveiro que destrava fiofó!

rarararararararara.

Prata