terça-feira, agosto 02, 2011

Gosto amargo de filtro (I)

Era o último cigarro no trabalho.

Ela estava na rua enchendo os pulmões e aquele céu azul escuro, denso; avisava: chuva.

Fez questão de ir até o último trago.

Queimou até um pouco do filtro.

Não aguentava mais estar ali.

Naquele trabalho que não dizia nada sobre ela.

Passou o cigarro na parede e jogou no lixo.

Subiu.

Pegou sua bolsa, desligou o monitor e saiu correndo.

Sua capacidade de respirar naquele escritório era muito pequena.

Ganhou a rua.

Destravou o guidom, colocou o capacete e ligou o motor.

O amor dela por aquela moto era curioso.

Materialmente ela não valia quase nada.

Mas era a única coisa de que ela realmente dependia e que não lhe cobrava nada.

Era gasolina, faísca e punho.

Só.

Enquanto dirigia sem saber pra onde, o primeiro pingo.

Parar ou não?

Não.

A chuva apertou e os pingos também.

Os pingos eram maiores e numa quantidade incrível.

Já não era mais água, era agulha.

Naquela hora ela agradecera ao acaso por ter esquecido a blusa.

Na real, sentia-se bem com aquilo.

Algo na essência da dor era o que ela queria.

Acelerava cada vez mais.

Abriu a viseira.

Se deliciou com os pingos no rosto e nos olhos.

Foi a última coisa que viu.

11 comentários:

Anônimo disse...

Meu querido diário;.... blá blá bla´

Anônimo disse...

SM, o lixo do comunapiraquara!

Nervo Ótico disse...

Precisa narrativa!Enxuta, objetiva. Gostei!

Anônimo disse...

Tem mais 2. Apenas confirmando a tese: o que começa ruim só pode piorar!

SM

Nervo Ótico disse...

Pode mandar!

Anônimo disse...

Farias, bela evolução e desfecho!


Para não!


abs


PrataPreta

Anônimo disse...

Sorry Farias!

Mas gostei, de fato quando li, associei a você.

Pouco conheço dos seus dotes literários, mas há uma similitude aí.

É, de repente, o muito parecido se choca.

Sei lá. Vai saber!

abs

PrataPreta

Anônimo disse...

Prata, VC já havia cometido o mesmo erro...eu sou um bossal, não sei escrever nada profundo ou insano e olha que gostei da bita de cigarro aí.....o SM é um ultra intelectual, conhecedor de tudo e chupa rola do Pereio, tanto que até fala por ele...
ps: não chamo ninguém que não seja meu conhecido de fdp....it wasn't me baby...

S.FARIAS

PIK disse...

SM,

analiso texto ( poesia,narrativa,descritiva e outros mais) sem paixão ,apesar de ser apaixonado pelas letras. Meu caro,ficou muito bacana mesmo,muita simplicidade com uma sensibilidade imensa.
Espero que suporte os comentários do povo e continue .
Para mim a poesia e como o passar dos olhos num bom quadro bem pintado,ondes as tintas são escolhidas com destreza. O quero dizer com isto , as palavras complexas assim como as tintas excêntricas devem entrar conforme a necessidade e vc fez isso muito bem.
Parabéns, para não.

Anônimo disse...

Caro SM, você escreve bem!Eu também espero que você aguente firme os comentários de alguns lamuriantes.

Anônimo disse...

Que é isso? Dizer que o SM é ultra intelectual? Tá maluco?