quarta-feira, abril 25, 2007

Foto do dia II

Caros leitores, o que fazer quando damos liberdade de expressão a todos. O que faz meu caro escritor de plantão essas pessoas a parar o trânsito. Elas estão a chamar a atenção do poder público para um país que nunca teve olhos para realidade nua e crua . Sabe porque você nem eu somos um deles, por pura sorte meu caro, só isso.Por saber disso os apoio e apoiarei todo movimento que reivindique os direitos mínimos da constituinte( trabalho,moradia,salário justo,lazer), este é o mal da pouca informação, seu discursso, ainda que você não o assuma como fascista o é. Tenho um livro em casa chamado A HISTÓRIA DA RIQUEZA DO HOMEM, posso lhe emprestar, porque sou seu amigo e acho que você ainda tem salvação, pois uma pessoa que gosto tanto do Chico Buarque como você merece uma chance. Preste mais atenção nas letras, em suas idéias e verá que é diferente.
Quando somos a favor não quer dizer que gostamos do tipo de vida que eles levam, nem eles gostam, eles não tem opção meu caro. O que quero é que eles tenham a mesma condição de vida que eu e você. Quando for melhor distribuido a riqueza deste país talvez possamos passear mais livre nas praças, andar mais a vontade pelas ruas. Caso não ajudemos de alguma forma, espere meu caro, é barbárie sobre barbárie e eu quero rir porque para mim não é nenhuma novidade.
Tudo é explicável, até mesmo sua conduta a minha e isto está relacionado com o meio em que vivemos, com as escolhas que fazemos, com a nossa liberdade, se é que somos , o que muito desconfio.
A esquerda não está morta, nem a direita , pois entendo como esquerda aqueles que desejam um mundo melhor para todos e isto é inevitável.
Sabe o que ocorre meu caro, é que é impossível sair como os pequenos burgueses no rio sábado de manhã pedindo paz com camisa branca, eles nunca a terão, querendo justiça, eles nunca a terão, simplesmente porque eles não sabem a raiz do problema e se sabem não querem tocar na ferida que eles mesmos causaram. Vai verificar onde os filhos destes camaradas estudam, onde eles trabalham, esse povo de bem. O que é ser de bem neste país se não ser agraciado com um bom emprego e boa familia. Eu quero é a marcha dos miseráveis entrando na copacabana no domingo de "busão" e ferrando essa burguesia, eu quero é dar risada, gargalhar alto quando as crianças esfomeadas vasculhar seus lixos , por que eu quero que todos tenhão o que tenho e nada mais nada menos do que isso, o básico que a constituição de país vergonhoso nos oferta.

Andarilho e sua sombra.

2 comentários:

jabor.mainardi 2 disse...

jóia ...tudo definido..pessoas de baixa ou nenhuma renda sao pessoas de bem e pessoas com alguma renda ou renda muito favorecidas são as de ma indole,,,

jabor.mainardi 2 disse...

adorei discurso com 2 ss,vejo que estou fazendo adeptos no blog...