quinta-feira, junho 21, 2007

BLUES E NADA MAIS...


13 comentários:

Platônico disse...

Olá Olhos Verdes
Gostei da composição imagem/texto.
Até mais.

Ana. disse...

Legal Rê.
Júlio César vem aí...

Anônimo disse...

Parece bom o texto e tal, mas não dá pra ler direito.

S. Farias disse...

Essa extrapolou meus ouvidos...parei na montanha de vênus...pára.
Olhos verdes, onde encontrou essa?? Em algum livreto da banca do Paulinho na Afonso Pena? Eu só penso que a gente poderia ler coisas menos quentes de você, sei lá, por que escreve bem e desenvolve os argumentos com "destileza".
Até mais.
S. Farias

Anônimo disse...

maestria na escolha de palavras, montagem perfeita, além de uma eloquencia pouco vista,mas... por fim parece-se mais um texto da revista mens health...

olhos verdes disse...

Caros comentaristas,
Esse texto eu criei ano passado.
Estou vendo 2 comentários totalmente sem noção aqui. Me desculpem a franqueza mas pq o preconceito com texto/poesia erótico? Experimentem sem moderação, é uma delícia, eu garanto!
Bom apetite à todos!!!
Ah, sinto que gostaram do texto só não admitem as sensações q ele causa, tô errada?

Frei Calvão disse...

é olhos verdes sou vidraça tambem mas ja me acostumei,é o ibope né,porem o erostismo exacerbado colocado nas poesias dão o tom das criticas,concordo em partes com o potencial a ti considerado pelo samis,porem,lendo suas poesias vou desenhar um VESUVIO ATIVO AO MAXIMO QUANDO VE-LA!resta saber quem sera Pompéia e Herculano da Vez.até a proxima.

Frei Calvão disse...

ja quantos a sensações...SEI LA?ACHO QUE JA VIVI ,SENÃO IMAGINO UM FILM..AHHH...seria um Top Gun pornÔ DEPOIS QUE A BELA LOIRA(KELLY MC GILLES) SOBE NA MOTO DO TAMBÉM BELO MAVERICK(TOM CRUISE)??O RESTO É PRODUÇÃO RESTRITA....ESQUEÇA ESSE NEGÓCIO DE PRECONCEITO, O QUE SERIA DESSE ESPAÇO COM ROSAS SEM CRAVOS?
BJOS

Anônimo disse...

Não quero comentar sobre a questão estética da poesia,que no caso, já é um outro comentário.
Mas acho perfeitamente cabível e legítimo que você escreva e publique sim, poesia,conto ou qualquer outra coisa na porra deste blog,principalmente de conteúdo erótico.
O valor estético, a gente comenta depois!
Coronel sky dive

Frei Calvão disse...

NINGUEM FALOU PARA ELA PARAR DE ESCREVER QUAISQUER POESIA PENSAMENTO,CRITICA OU O DIABO A QUATRO QUE ELA QUISER.EM QUAISQUER MEIO DE COMUNICAÇÃO,TIPO REVISTAS ,JORNAIS E ESSE BLOG SIM,EXISTE UMA POSTURA DE COLOCAÇÃO DE BOM SENSO NAS ESCRITAS,INCLUSIVE APLICADA A MIM,E QUE TALVEZ SEUS LEITORES QUEIRAM MANTE-LA.DE RESTO ,SE FOSSE REALMENTE UM LIXO,TAIS POESIAS SEQUER TERIAM ATENÇÃO,COMENTARIOS,ELOGIOS E CRITICAS.SE CONCENTRE, SKY DIVE, EM UM NOVO TEXTO PARA SE PUBLICAR NESSE BLOG QUE TEM VOCÊ COMO POSTULANTE E NÃO COMO ASSISTENTE TELEVISIVO.E PORRA DESSE BLOG????TA FALANDO DO SEU FUSCA BATIDO NÃO MEU CHAPA,NEM DO BAR DO SILVIO,ESSE É UM ESPAÇO DE IDÉIAS, QUE TEM TOMADO CERTA IMPORTANCIA A PONTO DE COLEGAS VISITA LOS,CURTI LOS E PARTICIPAR(VEJA OS AMIGOS NOSSOS ,DA RE E O LAURÃO).ZELE POR ELE,NAO PEQUE.

Piraquara de nascença disse...

Já viajei assim também...
Observando a minha vizinha lavar a calçada com um shortinho jeans minúsculo e desbotado...

Valeu!

S. Farias disse...

já pulei dessa de sentir algo com poemas eróticos. Sou um puritano nas horas vagas e não anjo pornográfico. Assim como nosso caríssimo chanceler acabou de dizer, aos 17/18 tinha algumas sensações incríveis ao observar as putas ao fundo da cooper, na já desativada sauna Havaí. Hoje vivo outros tempos e deleito com minha companheira minhas pirações e delírios de alcova. Não um simmulacro, mas sim o real. Creio que o erótico para mim é muito mais do que poético quando este não soa com artificialidades, foi por isso que disse que houve preconceito de minha parte. O valor estético (que outrem se privou de comentar) vejo muitos clichês e palavras fáceis e não muito profundas, o que destoa do blues citado no decorrer do escrito, dentro da concepção que eu tenho desse gênero musical que tento admiro. Mas...cada um na sua. Não tenho categoria para criticar generô algum da escrita de todos os tempos. Só tenho sentidos.
Até mais.
S. Farias

ps: decidi procurar alguma coisa de Bocage, esse sim um putão.

IX [SONETO DA DONZELA ANSIOSA]

Arreitada donzela em fofo leito,
Deixando erguer a virginal camisa,
Sobre as roliças coxas se divisa
Entre sombras sutis pachacho estreito:

De louro pêlo um círculo imperfeito
Os papudos beicinhos lhe matiza;
E a branca crica, nacarada e lisa,
Em pingos verte alvo licor desfeito:

A voraz porra as guelras encrespando
Arruma a focinheira, e entre gemidos
A moça treme, os olhos requebrados:

Como é inda boçal, perde os sentidos:
Porém vai com tal ânsia trabalhando,
Que os homens é que vêm a ser fodidos.

Frei Calvão disse...

Miele de pau duro na época do cocktail não profetaria melhor.