terça-feira, julho 01, 2008

O rádio

Sou viciado por notícias no rádio. Minha mulher acha que lembro mania do seu avô, fazer o que,cada um com suas idiossincrasias.O fato é que não tenho muita paciência para o jornalismo de televisão. A noticia é cortada de maneira brusca sem que as noticias sejam terminadas.No rádio, normalmente temos uma entrevista que chega a ter longos minutos que mais parece uma pequena palestra a determinado assunto.
As noticias são discutidas por pessoas capacitadas e a elas são dadas o tempo necessário para que o discurso seja terminado.
É bom lembrar aqui que num tempo distante as novelas eram narradas e fico pensado como as pessoas ficavam a imaginar as cenas assim como imaginamos quando estamos lendo um livro.
Tive a oportunidade de ouvir uma narração dos gols da copa de 1958 e confesso que fiquei muito emocionado, pois imaginei o que isso representou para uma população que tinha como objeto de entretenimento e informação tal meio de comunicação.
Quando estou a falar de rádio aqui meus amigos, não é de FM não , é daquelas que chiam e para que melhore você precisa virar a posição do rádio.
Até quando meu radinho de pilha irá permanecer não sei, mas é próvavel que dure mais do que eu.

Hemerson

9 comentários:

Anônimo disse...

É Piqui...

Tem que ouvir o Pai do Émerson Fittipaldi, o "Barão", narrando ao vivo a vitória e consequentemente a conquista do titulo no Mundial de 1972 em Monza na Italia. É emocionante e foi mais uma narraçao pioneira ao sucesso futuro no automobilismo, que até hoje é transmitido(e não só por uma!!) via radio.

Anônimo disse...

A existencia física de cada meio de comuniaçcação promove uma percepção diferenciada do espaço, e suscitam outros imaginários, todos seguindo a especificidade de cada meio. O que não poderia ser diferente com o rádio.
Existe uma máxima de um cabloco que não sai lá do Fumaça, o Marshal Mac Luhan. Parece que esse cara conhece bem a comunicação.
Segundo ele" O meio é a mensagem" O próprio significado histórico da construção da técnica da rádio difusão prescede o conteúdo veiculado por ela. Seja ele a copa de 58, F1, ou a invasão da terra por marcianos como fez Orson Wells.
A Existencia da técnica de rádio difusão cria um imginário que já é a mensagem, independente do que se veicula, por isso que existe uma aura sobre rádio!Principalmente o AM chiado, pois vc sente mais a existencia física da técnica.
Para o próprio Mac Luhan os meios de cmunicação são divididos entre os meios quentes e frios.
O rádio por sua definição é um meio quente, pois prolonga o exercício e a definição de um único de nosos sentidos a audição.
Já a televisão segundo ele é um meio frio por apela para vários sentidos sem muita definição.
Quando vc diz que a radionovela é como ler um livro, está certo, pois segundo e definição de Mac Luhan o livro também é um meio quente, e vc está fazendo uma analogia entre dois meios quentes, existe uma congrencia entre ambos.
Todo meio quente por utlizar menos sentidos suscitam um maior imaginário.
A copa de 58,E quando ORson Wells narrou a invasão da terra por marcianos(ao vivo) imagine o que aconteceu com os ouvintes??
Gostei do seu texto, escreva mais sobre isso!!
Coronel

Maria, Simplesmente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria, Simplesmente disse...

Adoro congestionamento em São Paulo só pra ficar ouvindo radio, radio de rock clássico, de música clássica, mas principalmente as radios sobre o trânsito. Tudo travado durante horas e eu adoro, só pra escutar as notícias dos helicópteros, de outros motoristas dizendo que tal rua parou, etc. Minha imaginação vai looonge..
Seria bom morar num mundo sem TV?

La Nave Va disse...

também sou viciado em rádio! tô ouvindo a Eldorado pela internet! ha!

a forma é o conteúdo!

Hemerson disse...

Quem bom que não estou sozinho.Quem sabe podemos pensar na nossa via net???

Hemerson.

Coletivo Matuto disse...

Fala Nilson, é o Felipe da oficina virtual, postei a comuna no matuto, confere lá,

www.coletivomatuto.blogspot.com

bom trabalho!!!

Abraços!

Anônimo disse...

Bom texto Caro Piquitito,

Quando não há festa junina na rua da sua casa você manda bem, aliás...Essa do idéia de uma "rádiocomuna" é ótima.

Valeu!

Sarsa

Anônimo disse...

genial...vc sabe que voltei a ouvir rádio de tanto que faz essas analogias...tamo junto! s. farias