domingo, outubro 19, 2008

Missa de sétimo dia da cobra da Maria


Estavam todos lá. Os correligionários, comomodoros e demais integrantes da "inflãme" sociedade ComunaPiraquara.
Eram 19:00 naquela igreja bonitinha do jardim esplanada que todos joseenses querem casar lá, porém que ninguem sabe o nome. Aos poucos iam se aglomerando populares cochichando aqueles comentários comuns dessa ocasião:

-Ela estava velha..
-Descansou!
-Também...fumava e bebia(?)

Companheiro Chaves conversava no lado de fora da igreja(ele não quis entrar na igreja por diferenças religiosas)sobre sua metamorfose com outros colegas. Dizia que havia avisado a
falecida:

-Pare de beber!
-Pare de fumar!
-Cai no futibórzinho do parque no sabádo de manhã!
-Beba Ades, ou de uma subidinha no mirante...mas sem exito.

Eu cheguei logo atrás do Venetur modelo 1984 que trouxe convidados de Santana e logo recebi a todos menos um....cadê Nassif, grande amigo de todos? Sabia da dificuldades legais que ele tinha de se dirigir a tal região, porém tinha certeza de sua presença após ver esposa e seu herdeiro ali. Logo após anda pá cacete achei-o em um boteco na Humaitá , ja com a gravata arriada , dois botões da camisa aberta e bebendo algo de cor uva em um copo plástico de 200ml. Óbvio que também não entrou na igreja.

Ai chega uma Harley-Davidson chamando a atenção de todos com suas reduzidas musicais;;;Em seguida sua bota(daquelas que se compra ali no mercadão nas lojas de fumo)toca o chão e ele desce calmamente, era o Homem-Aranha, de fantasia e tudo que como grande amigo da garotada da "oi" para todo mundo e logo se enturma, mas com aquela roupa não podia entrar também.

O próximo seria Felipe Massa vindo de sua casa nos altos na zona sul com sua esposa e filho. Chegaria atrasado. Estava no bar do Fumaça vendo como o jornal regional descrevia mau todas as suas façanhas;;;ao morder o primeiro "teco" do Famoso McFumaçaFeliz(iguaria servida no estabelecimento)seus entes entraram em contato e o avisaram do evento, mas sua maquina vermelha cheia de problemas mecanicôs prolongava a romaria até o local;;;

Mas quando começou estavam todos lá. Eu mesmo confeccionei uma camisa com a estampa do Chico especial para a ocasião.

Maria de vestido preto ao luto tradicional, chorava muito, era a cobra que ela tanto gostava que não estava mais entre nós. Seu esposo com a mistura embrulhada abaixo do braço(1,5 kg de linguiça mista que havia acabado de comprar no mercado), mau via a hora daquela porra acabar e ir embora. Havia sido picado duas vezes pela falecida e era desafeto da mesma. Fora que mau via a hora de deitar no chão gelado de sua casa e degustar o aperitivo frito com limão e uma garrafa de Perrier assistindo o Cúrintia jogar.

Massa não lembrava se tinha deixado as garrafas de cerveja no Frezeer e estava impaciente, com a testa suada e fumando compulsivamente na porta, mas fui acalma-lo ao falar sobre "cortes finos bovinos" que haviam por perto. O que deu certo logo.

O Nassif via seu green-card joseense se esgotando e acarretava tradicional ansiedade de ir embora logo para Santana, mas que passou após seu colega Chassi, ali presente também e responsavél legal por reencaminha-lo de volta, lhe dar uma certa "gordura" para permancer no local.

Uma pena que o mesmo Chassi munido de protocólo em 3 vias, não localizou com sua Veraneio da DIG o dono desse Blog para intima-lo a comparecer.

Ai, de repente se descobre que a missa seria de corpo presente. Os colaboradores trazem a coitadinha. Maria desaba, alguns correm, rezam, choram, Padre fazendo sinal da cruz para cobra, valeu de tudo, parecia o auto-da-compadecida só trocando cadela por cobra.
No fim, o único que se saiu bem mesmo foi o olhador de carro da rua. Ele estudou com o Chassi na Etep e não teve sorte nenhuma na vida , talvez apenas naquele dia. Faturou 31 reais e mais alguns cigarros na faixa. A cobra não tinha Aussel e por mais 5 contos, ele a encaminhou para o seu ultimo lar, um cantinho de terra na praça ao lado dentro de uma caixa de papelão da Azaléia.

Mas para bem de todos, Maria ofereceu uma bebiricada gratuita a todos na faixa no Savema e em uma mesa recheada de cervejas, coca, aguá, cigarros, cybershots, celulares e até uma Veja! da semana atual, as risadas, alegrias e comemorações libertaram Maria de qualquer remórcio passado e lhe deram liberdade para procurar uma nova cobra de estimação e ser feliz com o novo futuro bichinho.

8 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Mainardi, adorei a homenagem!!! Ri bastante e fica aí em aberto um convite para mais uma tarde na Savema. Ou comilanças por aí...

Anônimo disse...

Sim, claro! A cobra da Maria!

Nelinho 10 disse...

ainda acho a caixa da Azaléia um desperdício, melhor ter colocado no litro com uma bagaceira portuguesa mesmo...

Anônimo disse...

boa frei...é dessas que pode mandar sempre...
falow e inté mais. Felipe Massa com chances de ser campeão...

La Nave Va disse...

pois é, a cobra da Maria está fertil.

La Nave Va disse...

Remórcio: remorso curtido no ócio.

Maria, Simplesmente disse...

Nelinho, onde a gente vai comprar a bagaceira portuguesa, porque estou mega afins de 'arranjar' uma serpente, não a cega, mas quem sabe.....


E minha cobrinha morta merecia no mínimo uma caixa de Timberlnad!!!!

Anônimo disse...

Boa Frei!

Gostei muito do HA de Harley-Davidson.

Até!

Sarsa.