segunda-feira, novembro 24, 2008

Ensaio sobre a cegueira


Há muito o que dizer sobre está maravilhosa obra de José Saramago, entretanto, ponho-me somente a falar dos nomes dos personagens. Ora , fato é que os personagens não tem nomes , eles são simplesmente a mulher do médico, o garoto estrábico, a prostituta de óculos escuros, o médico, o ladrão e por aí vai.
O nome nos referência , mas quando a cegueira é tamanha , a tal ponto de todos estarem cegos o nome em si parece não fazer tanta diferença assim.
Em muitas culturas o nome revela o caráter da pessoa , suas características, como ocorre na cultura crista quando Jesus fala a Pedro: " Tu és pedra, e sobre ti edificarei minha Igreja". Veja que Pedro era o mais tosco dos discípulos , munido de uma "ignorância", a ponto de remover a orelha da pessoa que tocou o mestre no monte das Oliveiras. Casos parecidos veremos na cultura grega com o Deus cronos , o virtuoso Deus do tempo , donde advém a palavra cronômetro. Do povo negro temos a palavra baderna associada a mulher chamada Maria Baderna, foi uma revolucionária na época e por não aceitar a escravidão os senhores a chamavam de baderneira. O que não falta é exemplos.
Saramago nos engana profundamente pois seus personagens são a escória e o imprevisível e apesar de não ter nomes , representam características de coragem, ódio, traição, amor e sentimentos que os seres humanos carregam consigo.


Hemerson

9 comentários:

Anônimo disse...

Essa charge parece o E.T de terno;;


Frei

Maria, Simplesmente disse...

Saramago não gosta mesmo de dar nomes.....nessa trilogia nem a morte tem nome, é ela simplesmente.

No Evangelho ele dá nomes, mas daí, né?!
Como não dar nome a Jesus....

Nilson Ares disse...

Assistam ao filme, é espetacular!

La Nave Va disse...

assiti esse fim de semana, gostei muito! as cenas urbanas são espetaculares.

ah, a propósito, o Saramago tem o "todos os nomes" muito bom também. é a história de José

Anônimo disse...

estou lendo o livro...antes de assistir o filme...inté. sf

Anônimo disse...

É o que estou fazendo também samuca.
Hemerson

Maria, Simplesmente disse...

Terminou de ler o ensaio sobre a cegueira, já pega o da lucidez pra não perder o animo. e depois intermitencias da morte.

Nelinho 10 disse...

até agora só lí o intermitências da morte, mas lí com uma idéia meio humorística, satirizada. estou relendo agregando uma atmosfera mais densa como a do filme. vale a pena ler.

La Nave Va disse...

take a look!
http://blogdeblindness.blogspot.com

blog do meireles sobre a produção do filme, bem interessante!