sexta-feira, novembro 28, 2008

Arena das Morfinas


A propriedade da palavra

Não é minha nem sua

Só me pertence quando levo meus órgãos a emiti-
la

Depois disso ela entra dentro do sistema de signos e códigos

Que a transforma em coisas, cheiros, dinheiros, objetos...

E que extraem das estantes sociais

Significados que às vezes não servem para nada.

5 comentários:

japa. disse...

e as vezes para ninguém.
Muito bom, professor!

Nilson Ares disse...

O próprio nada é signo.

Anônimo disse...

Gostei do Rlão;;;da para colocar o ValeParaibano em cima;;;

Frei

Alexandre disse...

Afirmo e dou fé!!

Nelinho 10 disse...

É... ninguém detém a abstração da verve... nem aquele momentânio da palavra, no local judicial, na apresentação dos fatos ou atrações de domingo, sequer o narrado ou o narrador a possui... a palavra é vento