quinta-feira, abril 16, 2009

Renascer

Estranho, nascer de novo
Me custa caro este renascimento
Resignificar os dias
Se tua ausência não tem cabimento

Tua partida deixou um vazio no peito
E da fotografia você ainda sorri
Como sempre, sem jeito
Parece eterno em seu momento

Não sabia que seria assim
Sentir tua falta
E ter que renascer para a vida
Pois não há outro jeito

Continuar a vida
Com a saudade estourando no peito
À mercê do tempo
E renascer...
E nascer...
Vivendo

Para meu tio José Francisco (Muita Saudade)

2 comentários:

Nelinho 10 disse...

A nobreza do tema me traz de volta a esse veículo... e sem querer parecer o que não é, pois cada dor é indivíduo, lhe digo que sei o que se sente nesses momentos.
São os detalhes que magoam mais... e a mim também, pois também sinto falta, tanto dele quanto de outros deles... a dor se resignifica, em um ou noutro... renasce.

Bela homenagem Sarsa. Força sempre.

do amigo

Anônimo disse...

Renasça meu irmão!a cada dia renasça!vivendo...um abraço.
Ismael luz de vela