domingo, agosto 02, 2009

Tobias que amava Amélia


Tobias bebia como ninguém, amava Amélia, mulher de verdade. Aqui não Amélia da música, mas a cachaça feita no interior de Minas, Paraisópolis.

Tobias era um musiquim e ganhava a vidinha assim, uma musiqueta aqui, outra ali, dizem que até Chico Buarque teria gravado uma composição sua.

Um dia estava a caminhar por Paraíso, isto já era duas horas da manhã, bêbado como de costume, quando chutou uma garrafa, tristemente percebeu que estava vazia e alegremente , se é possível caro leitor ter essas sensações de alegria e tristeza tão repentinamente , percebeu que havia algo diferente dentro da garrafa, ela estava tampada com rolha e lá dentro uma folha de papel, similar as garrafas que aparecem no mar , daquelas que os náufragos passam mensagem, ele ficou curioso e a abriu.

Percebeu que não havia um gênio saindo, mas uma folha dizendo, “você pode fazer três pedidos que serão atendido assim que você acordar”. Tobias parou, pensou e começou os pedidos: uma adega, um amor e uma casinha onde pudesse parar com sua vida de musiquim, um andante errante pelas ruas de Minas.

Tobias sentiu-se muito ansioso não conseguindo dormir. Resolveu tomar mais uns goles para que facilitasse cair em sono profundo.

Ao acordar, percebeu que estava em uma casa cheia de garrafas. Sentiu-se muito alegre com o ambiente, cheirando a cana-doce, beijo de moça. Após um tempo caiu em si e percebeu que faltava algo, um dos seus pedidos não teria sido atendido, um amor para chamar de seu, aquela fêmea para aconchegá-lo nos momentos difíceis.

Percebeu a presença da mesma garrafa que chutara na rua, agora no canto da casa, dentro um pergaminho. Curiosamente a abriu e leu, “assim como prometido seus pedidos foram atendidos: casa, cachaça, e muita Amélia que te acompanhara até o fim da vida”.

Tobias triste, cabisbaixo, olha nitidamente a garrafa que brinca de espelho com seu rosto e sorri para ele, como uma mulher, Amélia.


Hemerson

3 comentários:

Anônimo disse...

gostei piqui,

Bom retorno!

O campeão voltou.

Anônimo disse...

ai que saudade da Amélia...sf

THE PASSENGER disse...

Muito bem!! Finalmente o Temos,depois de anos de ostracismo, um belo texto do Pik.