terça-feira, dezembro 08, 2009

Ausência presente


Naquela terça como de praxe, aproximadamente 12h, sentou ele na sua moto rumo ao centro.

Eram 58 anos de vida (alma e matéria) sobre duas rodas.

Não sabemos ao certo se foi imprudência dele ou da vida

O fato é que faz um (1) ano que aqules olhos verdes não olham mais para mim nem para o mundo.



Só Deus, eu e meus irmão sabemos a falta que seu corpo, sua presença física, seus conselhos, seus sorrisos, suas atitudes fazem falta.



Mas graças a Deus, ainda sinto sua presença em mim e entre nós.



Valeu Pai.




6 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Sem palavras....

Nelinho 10 disse...

só quem passou sabe.

força sempre irmãozinho!

S. Farias disse...

Amém!

Nilson Ares disse...

A saudade é o amor que fica.

André Luiz Rozaboni disse...

Recordar faz bem..

André

Luciano disse...

A saudade pode até ser dolorida, mas é a mais forte prova do AMOR que se estabeleceu entre vcs. Este sentimento ficará eternamente fazendo sentir a permanência / presença do seu pai.
Abraço