quarta-feira, novembro 08, 2006

COMUNAPIRAQUARA

Um mero conceito sugerido de cidadania


Cidadania é a consciência que o indivíduo tem sobre o modo como deve se relacionar com o grupo social em que atua, e em relação à valorização e a preservação do meio em que vive.
Num mundo como o de hoje, sem cidadania não haveriam manifestações de todo tipo em defesa da condição humana, como os protestos contra a invasão anglo-americana no Iraque, que eclodiram em vários países pelo globo; contra o pseudo-estado gerido pelo narcotráfico e a sua violência aterrorizando moradores e turistas do Rio de Janeiro ou quando ativistas de organizações não governamentais saem às ruas em protesto contra a destruição do meio ambiente, forçando os países desenvolvidos se reunirem com o objetivo de estudar propostas de preservação ou de controle do avanço industrial.
Quando temos noção da nossa importância, do nosso compromisso, da nossa participação, da responsabilidade do que seja “ser” no mundo, transcendendo a mera condição de existir somente em torno das nossas próprias necessidades, do nosso umbigo, conseguimos atuar como cidadãos exercendo esta condição de fato, visando unicamente proporcionar melhoria de condição de vida para o próximo - o que consequentemente teremos também.
Cidadania é ir além do que se lê nos jornais, se ouve no rádio, ou na televisão. É ver de perto o problema alheio: Já pensou em sair da poltrona e prestar algum tipo de ajuda, seja qual for, para algum tipo de entidade que se preocupa com a condição humana?
Talvez quem escreve este artigo agora, ainda não se deu conta da “nossa” responsabilidade social, já que é cômodo se indignar confortavelmente diante da TV.
Difícil é tomar uma atitude, mas se indignar já é o começo.

Nilson Ares

P.S.: Caros colunistas e leitores: Ontém foi meu dia, ontém não deu. Hoje só desta vez! Estarei revezando com o Reidavela as terças.
Então, até a próxima!

7 comentários:

Olhos Verdes disse...

Sarsa
Ser voluntário para qualquer tipo de ação já parece ser problema para muitos, imagine ser responsável por um Ser (desconhecido)?
É meu amigo, o que poucos conhecem é o sabor de trabalhar em troca de um muito obrigado DE CORAÇÃO, um sorriso verdadeiro de SATISFAÇÃO, um aperto de mão cheio DE AFETO.
Confesso pra vc que eu já experimentei esses sabores e junto ganhei mais vida, alegria e satisfação dentro de mim.
NO momento estou sentindo essa ausência em mim, e vc me cutucou pra levantar e oferecer ajuda!
Beijo e vamu q vamu.

Anônimo disse...

O famoso umbigocêntrismo.

este já é um conhecido antigo da humanidade.

até mais ver

Rei da Vela

Anônimo disse...

Qual será a nova esquerda, levando em conta a definição de esquerda como aquele que se preocupa com o bem estar da maioria.
Devemos parar de discutir como pequenos burgueses e ver realmente o que podemos fazer.
Parabéns pelo texto.
Piquitito.

P. Eduardo disse...

Vc conhece a Sociedade Humanística? Passa lá. É em SJC mesmo.

Abraço
P.E.

Marcio disse...

Um cutuca daqui, outro cutuca de lá
que que é isso gente? é marimbondo sinhá!

Anônimo disse...

Vamos inaugurar a Comuna Piraquara amiga da criança. Um chiste companheiro. Concordo contigo.
Vamos conversar todos juntos para pelo menos levarmos mais luz ao invés de pratos de sopa!
Abraços.
Samuel Farias

Anônimo disse...

Voluntário, Sarsão??
Como assim?? Sopão no asilo campanha do quilo?
Assistencialismo CVV, ou "praxis libertadora", transformação de nossa sociedade e não o endosso de quem acha que faz alguma coisa?
Você conhece a sociedae maconheirística da Vila Cristina, passa lá, é em Santana!
Coronel