segunda-feira, novembro 16, 2009

Aqui Tem Coisa


Da palavra, a matéria prima da literatura, surge o mundo. A leitura literária é a base da formação humanística do homem, desde os primórdios da nossa civilização ocidental, do berço de nosso pensamento na Grécia ela sempre exerceu tal papel. É pela literatura que se pode abstrair de um estado de coisas e concretizar o abstrato, justamente por ser representação, linguagem.
A literatura revitaliza a linguagem, pois é a maestria da representação, isso por que as idéias seguem a linguagem e necessitam de sua representação da maneira mais eficiente possível para materializar-se na palavra escrita. Esta é a substância a qual estamos mergulhados, a linguagem, e desde criança aprendemos a nadar nela, e continuamos aprendendo constantemente. Ou podemos fazer o que Roland Barthes chegou a nos recomendar, que trapaceássemos com essa substância fazendo literatura.
E quando se rompe os limites do uso trivial da linguagem é que se tem a profusão de possibilidades para a interpretação do dado presente e da vida em geral, e isso, no mais das vezes instiga, suscita o imaginário, excita e demanda mais vida. Em suma poderia dizer que, para mim, a literatura é vida!
Tomando essa premissa, talvez devo dizê-la de maneira mais técnica para deixá-la menos romântica ( já que ser romântico não é intenção deste texto). Digo isso por que a literatura nos traz uma cota de humanidade, a medida que com ela mergulhamos na realidade humana e compreendemos melhor a natureza. Isso por que (neste quesito os Comunas versados na ciência literária podem me corrigir), a literatura também é técnica, e até onde entendo pela técnica esta é constituída para uma destinação humana, e no caso da literatura, é através dela que o homem tem a possibilidade de humanizar a natureza e de se naturalizar.
Às vezes sinto que ela tem a função de religar o homem ao seu estado digamos “pré-socrático”, em que a cisão homem/natureza ainda não havia ocorrido pela razão, sinto-me imerso na natureza humana e no meio que me circunda quando escrevo algo. E ao religar homem e natureza a literatura nos remete a etimologia desta função derivada do latim – religare – que é a raiz da palavra religião. Para mim a literatura é isso, a minha religião.

22 comentários:

André Luiz Rozaboni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André Luiz Rozaboni disse...

Palmas, Fantástico , Bravo...

Por favor, colegas comentaristas , vamos esbravejar elogios!!

Lembrem-se que somos obrigados a gostar de tudo o que ele gosta senão é foguete na certa!

Nada de futebol, alguns poucos Ctrl-C e uma obrigação de impor predomancia a quem lê!!

Fantastico!! Acho até que o Piqui deveria ser colaborador e ele administardor tamanho dominio de escrita que le tem!! Bravo!!

Sobre o texto eu achei interessante, mas apenas isso, pois mais parece um desabafo pessoal de quem acha que domina a escrita mais que os colegas que postam textos mais populares, com menor dominio linguistico, tipo "boi bravo" como gosta de falar.

Desde uma poesia, um testamento de morte ou um relatório de trabalho, o que se escreve ali não é sua obrigação ou tradição, mas sim sua emoção movida a literatura seja ela qual seja.

Acho que a compreensão comum basta sobre a escrita para transformar a literatura em uma religião não só para vc, mas como para a humanidade em geral.

Nilson Ares disse...

Coronel,

Na HQ Watchmen (Alan Moore/Dave Gibbons), um físico nuclear sofre acidente em seu laboratório convertendo-se no quanta.
Daí em diante, ele passa a atuar como super-herói nos conflitos dipomáticos entre EUA e Rússia nos anos da Guerra Fria, na iminência de um conflito nuclear que se avistava.
Servindo os EUA sob a alcunha de Dr. Manhatan, o físico se torna a personificação da física quântica e todos os seus embates sobre a civilização do século XX de então.
Mas o que quero dizer com isso?
Como num exercício de silogismo, a palavra é o quanta da escrita que é o quanta da literatura, que tem muitas partículas entre elas a HQ que, como na história de Watchmen, ilustrou a transformação do homem não só pela natureza, mas pela ciência - outra inferência na natureza possibilitada pela escrita (incluo os números também).

Abraço!

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

esse andré eh moh anarpha...

Qe porra de sentimento o que... pra escrever tem que saber escrever e ponto.

tu é um bundão andré.

nao sabe escreve memo... kkkkkk

e se pah e manobrista no habbibis

Alê Marques disse...

É meu amigo Dedé, você mais uma vez mordeu a isca! Esse post foi endereçado principalmente a você, caro iletrado. Mas algumas considerações deverão ser feitas:
1º ninguém é obrigado a gostar do que eu gosto, muito menos vc, que não tem cacife intelectual pra tanto.
2º Pode-se se escrever sim sobre futebol, desde que escreva realmente.
3° não concordo com vc sobre"que o Piqui deveria ser colaborador e ele administardo", como está também é bom, só estou primando pela qualidade do blog, que sob a sua mercê seria um desastre iminente.
4ºSim, este texto é um desabafo! Uma elegia ao blog. Uma ode à necessidade da literatura, eu não estou aqui pra passar tempo, escrever pra mim é coisa séria, definitivamente não possivel transigir com o valor da escrita como você o faz. Ainda estou no esforço de aprender, não larguei mão só por que parei de estudar, (formalmente).

Anônimo disse...

é verdade memo...

concerteza gastou umas duas hora pra escrever esse comentaria..

kkkkkkkkkkkkkk

boa anonimo... esse site eh um sarro...
VaLeU a DiKaH

anões

Alê Marques disse...

Alan Moore/Dave Gibbons entraram na parada da querra fria mesmo, o nome do físico,Manhatan é também o nome dado ao programa que desenvolveu a bomba atômica nos EUA. O Famoso programa Manhatan!
E sim, a palavra a é o quanta da literatura! Gostei da metáfora

Marcio disse...

Essa do Barthes é genial! Mas pra "trapacear' tem que ter alguma técnica mesmo, tem que ter "intimidade com a bola" senão vira coisa de bufão.

eu não acho que dominar a técnica literária seja uma premissa pra escrever aqui no blog (eu sei que não foi isso que vc quiz dizer, Alê) pois a idéia inicial era um exercício de escrita, segundo o Hemerson. Mas um esforço nesse sentido é sempre bom né?

Dedé, fala a verdade, assim fica muito fácil te achincalhar né bicho?

Samuel disse...

também acredito na escrita, até como libertadora, aprendendo com você Alê, a necessidade de catarse sobre algumas, também não domino a escrita e sempre me agrada grandes textos, dentro de minha compreensão. Só não acredito ser necessário continuarmos esse ataque desnecessário, frei, não dá para defender o que escreveu e devia pensar bem sobre isso, porque ficou com "feliz ano velho" 12 anos em seu poder, me devolveu sem ler...
ps: quem não come pastel de queijo e calabresa vai de cheddar mcmelt mesmo

Maria, Simplesmente disse...

Andre´, vc mora no meu coração e não paga aluguel!

Coronel, o que dizer??? Sem palavras literárias que preencham o que eu sinto ao ler a sua pegadinha!!

Maria, Simplesmente disse...

Ah, aprender é mais que necessário! Tento o dia todo, todo dia, sempre! Qto mais leio, mas me sinto burra.

E já que estamos nessa, leiam caim, por favor.

André disse...

Nossa !! Me sinto na academia Brasileira de Letras!! só da letrado aqui;;

Pegadinha o caralho!! Sabia muito bem o vespeiro em que cutuquei e os mais proximos sabem disso..

Acho que a Literatura vem da imaginação principalmente , de alguns imediata, de outros não,

Acho a escrita totalmente secundaria perante um bom texto escrito.

Odeio acentos,

Odeio Paragrafos,

E o pior pra todo mundo aqui, Continuarei escrevendo assim e aqui no blog,porque pra mim coisa séria é minha familia e minha esposa e filho se tivesse,

Não trato o blog como uma zorra,Jamais, mas sim um espaço de entretenimento de colegas (ou amigos até)se expressando da forma que são realmente.

Agora meu caro,intelectualidade não de mede apenas por isso. Ai soa mais pra arrogancia e pretensão de quem não estuda "formalmente" pq não tem vontade de pagar uma mensalidade de faculdade, nem conta de boteco e nem porra nenhuma..coisas de mineirinho..

Acho vc muito bom e falo isso a todos e todas que conheço!!! Não fosse a maconha tu estaria num topo maior acredito eu...

Como ja disse ao proprio Coronel, nada pessoal contra ele, jamais!!O que acontece no blog, fica no blog.

Agora esses anonimos ai, pelo amor de Deus, deve ser o s.maia e o tal de anões !! quem são??algum grupo de malabaristas de limão da 9 de julho..aff

Ja passou da hora de proibir(assim como na parte de mensagens na capa do blog)publicações de comentarios anonimos ou sem email.

André Luiz Rozaboni disse...

Mariaaa, please,

Sua exaltação ao Alexandre é compreensiva, até eu ja vi pessoalmente ele bota caboclo no xilindrol(Lembra do gabizera???)

Agora achar que eu cai em pegadinha;;pelo amor de Deus,Acho que devia parar de ir embora mais cedo do escritório. Ta perdendo o horario nobre da coisa!!

Grava a novela e fica até meia noite pelo menos!!!

Bjus;;; e também mora no meu coração!

Alê Marques disse...

Ilustríssimo iletrado Dedé! Quando vc vai escrever algo que preste neste blog meu filho??
Você mordeu a isca sim! Todo mundo está comentando sobre literatura ( o meu post), só vc que fica perdendo tempo fazendo ataques pessoais a mim! Vai ler um bom livro ou algo que valha!
Eu, mesmo tendo fumado uns três baseados não escreveria as sandíces que escreve.
Pro exemplo, na boa velho, o que vc quis dizer com: "Acho a escrita totalmente secundaria perante um bom texto escrito". Cara, isso que vc escreveu é louco demais!! Que merda é essa. Acho que nem vc sabe que escreveu! Simplismente por que não faz sentido algum. O texto é feito do que se não de escrita???? conta pra mim, por favor!! Minha nossa senhora! definitivamente escrever pra vc é desprovida de qualquer importancia e também de sentido!!
Vai por mim, pede pra sair!!!
Cada vez que vc escreve fica pior pra vc, antes até achava graça, mas agora dá dó.
Não é nem mais problema de concordância verbal, nominal essas porra toda, já é problema de silogismo, inferencia lógica encadeiamento de sentença...
Isso é grave!!!

Alê Marques disse...

Ilustríssimo iletrado Dedé! Quando vc vai escrever algo que preste neste blog meu filho??
Você mordeu a isca sim! Todo mundo está comentando sobre literatura ( o meu post), só vc que fica perdendo tempo fazendo ataques pessoais a mim! Vai ler um bom livro ou algo que valha!
Eu, mesmo tendo fumado uns três baseados não escreveria as sandíces que escreve.
Pro exemplo, na boa velho, o que vc quis dizer com: "Acho a escrita totalmente secundaria perante um bom texto escrito". Cara, isso que vc escreveu é louco demais!! Que merda é essa. Acho que nem vc sabe que escreveu! Simplismente por que não faz sentido algum. O texto é feito do que se não de escrita???? conta pra mim, por favor!! Minha nossa senhora! definitivamente escrever pra vc é desprovida de qualquer importancia e também de sentido!!
Vai por mim, pede pra sair!!!
Cada vez que vc escreve fica pior pra vc, antes até achava graça, mas agora dá dó.
Não é nem mais problema de concordância verbal, nominal essas porra toda, já é problema de silogismo, inferencia lógica encadeiamento de sentença...
Isso é grave!!!

Alê Marques disse...

Ilustríssimo iletrado Dedé! Quando vc vai escrever algo que preste neste blog meu filho??
Você mordeu a isca sim! Todo mundo está comentando sobre literatura ( o meu post), só vc que fica perdendo tempo fazendo ataques pessoais a mim! Vai ler um bom livro ou algo que valha!
Eu, mesmo tendo fumado uns três baseados não escreveria as sandíces que escreve.
Pro exemplo, na boa velho, o que vc quis dizer com: "Acho a escrita totalmente secundaria perante um bom texto escrito". Cara, isso que vc escreveu é louco demais!! Que merda é essa. Acho que nem vc sabe que escreveu! Simplismente por que não faz sentido algum. O texto é feito do que se não de escrita???? conta pra mim, por favor!! Minha nossa senhora! definitivamente escrever pra vc é desprovida de qualquer importancia e também de sentido!!
Vai por mim, pede pra sair!!!
Cada vez que vc escreve fica pior pra vc, antes até achava graça, mas agora dá dó.
Não é nem mais problema de concordância verbal, nominal essas porra toda, já é problema de silogismo, inferencia lógica encadeiamento de sentença...
Isso é grave!!!

Alê Marques disse...

Ilustríssimo iletrado Dedé! Quando vc vai escrever algo que preste neste blog meu filho??
Você mordeu a isca sim! Todo mundo está comentando sobre literatura ( o meu post), só vc que fica perdendo tempo fazendo ataques pessoais a mim! Vai ler um bom livro ou algo que valha!
Eu, mesmo tendo fumado uns três baseados não escreveria as sandíces que escreve.
Pro exemplo, na boa velho, o que vc quis dizer com: "Acho a escrita totalmente secundaria perante um bom texto escrito". Cara, isso que vc escreveu é louco demais!! Que merda é essa. Acho que nem vc sabe que escreveu! Simplismente por que não faz sentido algum. O texto é feito do que se não de escrita???? conta pra mim, por favor!! Minha nossa senhora! definitivamente escrever pra vc é desprovida de qualquer importancia e também de sentido!!
Vai por mim, pede pra sair!!!
Cada vez que vc escreve fica pior pra vc, antes até achava graça, mas agora dá dó.
Não é nem mais problema de concordância verbal, nominal essas porra toda, já é problema de silogismo, inferencia lógica encadeiamento de sentença...
Isso é grave!!!

Maria, Simplesmente disse...

Ficareino escritório até mais tarde, André, agora terminei o curso e vou parar de 'bichisse'.
Não usem meu nome sem pq, simplesmente aqui só eu!!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Maia, tu ja sabe que aprovo seus coments.

O lance de ser colaborador , realmente acharia legal, desde uma apresentação formal aos demais comunas..

por favor, nao diga mais que o ataco pessoalmente, pois nao é verdade...e comentario pode vir até de macumba que nóis num apaga nao

André

Anônimo disse...

Pô, por que estão apagando meus comentários?

Apenas perguntei se queriam até excluir comentários anônimos.

Vai dizer que é por que chamei o André de Sadam? Se tivesse chamad de Fidel tinha ficado?

Fala sério!!!

S. Maia