sábado, dezembro 26, 2009

Conjunções, fractais e as possibilidades


Seu olhar uma sentença

As chaves no criado mudo ao lado da foto.

Na foto, uma recordação, no vaso reino da memória.

Aqui estou,trouxe o melhor nesta noite: cacos da rua, vestígios de humanidades.

Trouxe multidões. Nas rosas, no vinho, na roupa.

No beijo, embora único neste dia.

Repleto de outra multidões

Afeto, amores, cumplicidade.

Vagueio


Sou único e nunca o mesmo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Belas palavras prata! belas!
Ismael luz de vela.

Nelinho 10 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nelinho 10 disse...

que somos múltiplos é evidente. nós então, do mês de janeiro querendo ser todos ou um só... somos quem, o quê, quando e onde? multidão ou solidão?

parece que só a dúvida é certa.

gostei. abraços!

Anônimo disse...

Muito Fraca...

Dear Snake.